quarta-feira, 29 de junho de 2011

Extraído de: http://www.sintufce.org.br/

Assembleia Geral reúne servidores grevistas de todos os campi da UFC
 
Foto: Vandir Jr
Foto: Vandir Jr
 
A paralização, iniciada em 16 de junho último, cresce em adesão por toda a universidade, estando 100% deflagrada em Sobral, Cariri e Quixadá.
Na tarde de ontem (28), comparecerem à Assembleia Geral convocada pelo Sintufce cerca de 340 servidores técnico-administrativos da Universidade Federal do Ceará (UFC). A plenária teve início às 15 horas, no pátio da Reitoria. Marcaram presença servidores de todos os campi da UFC - em Fortaleza e do interior do Estado.

A paralização, iniciada em 16 de junho último, cresce em adesão por toda a universidade, estando 100% deflagrada em Sobral, Cariri e Quixadá. "A greve é um processo de construção. Vamos fortalecer o movimento, é assim que a gente sai vitorioso. A greve é justa, o servidor já entendeu", disse o coordenador geral do Sintufce, Gerson de Morais.





(Fotos: Valnirene Alves)

Na oportunidade, foi decidida a continuação da greve, e o trabalho de mobilização e conscientização, com panfletagem, no campus do Pici hoje e amanhã (29), sempre com início às 7h30. Além disso, foi abordada a situação dos servidores que ainda não aderiram à greve, temendo perseguições e prejuízos com a decisão. Segundo o coordenador jurídico do Sintufce, Lincoln Santos, "não há motivo para medo. Em primeiro lugar, a greve é dos servidores e não somente dos sindicalizados, ao contrário do que andam dizendo algumas chefias. Em 2º, estamos em greve e, portanto, não há avaliação de servidor, ao partir do pressuposto de que tudo está parado. Além disso, com relação aos que ingressaram agora na universidade, saibam que não há diferenciação entre os servidores ou uma categoria especial (servidores em estágio probatório). Tem mais uma coisa: a perseguição a servidores pode ser caracterizada como assédio moral. Qualquer problema, nos procurem".

Sobral

No campus da UFC em Sobral, estão sendo realizadas reuniões diárias dos servidores em greve. Nos encontros, os grevistas discutem questões sobre a paralização; documentos relacionados à greve; e melhorias para a UFC, fortalecendo o movimento e os laços de amizade entre os presentes. "Estamos enxergando uma união muito grande entre os servidores", disse o servidor técnico-administrativo do campus de Sobral, Sidney Freitas, que citou o radialista Fernando Solon, da rádio sobralense Tupinambá como um apoiador do movimento no local, criando espaços para entrevistas com os grevistas, e divulgação de informes.

 

(Foto: Vandir Jr.)

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário