terça-feira, 28 de junho de 2011

Saúda Oscar Niemeyer a Fidel Castro em foro dedicado a Cuba




No evento sobre a Revolução cubana, realizado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro deu-se leitura à mensagem do reconhecido arquiteto brasileiro

Juventude Rebelde
digital@juventudrebelde.cu
28 de Junho do 2011
O afamado arquiteto Oscar Niemeyer, grande amigo de Fidel e de Cuba, enviou uma mensagem ao líder cubano e à delegação do país que assistiu ao debate sobre a Revolução cubana realizado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, Brasil.

«Emocionado quando falo de Cuba, quero participar em todos os movimentos em apoio ao povo cubano, e lhe desejar boa saúde a meu amigo Fidel Castro», diz o saúdo de quem em dezembro próximo cumprirá 104 anos de idade, refere o Cubadebate.

A proposta do deputado estadual Gustavo Tutuca, que abriu a sessão na sede do governo local, e de várias organizações políticas e de solidariedade com a Ilha no Rio de Janeiro, o encontro debateu a atualização do projeto socialista na nação Caribeña.

Igualmente centrou-se no caso dos cinco antiterroristas cubanos prisioneiros por quase 13 anos nos Estados Unidos (Antonio Guerreiro, Ramón Labañino, Fernando González, Gerardo Hernández e René González) e a campanha midiática contra Cuba.

O advogado Modesto da Silveira, um icone da luta contra a ditadura no Brasil por defender os presos políticos, propôs solicitar à Presidenta Dilma Rousseff que transmita uma carta a seu homólogo Barack Obama.

A misiva estaria assinada por mestres, intelectuais, jovens e trabalhadores do Brasil, na que se exigiria a soltura dos heróis cubanos presos naquele país.

O foro, que esteve aberto ao público e se manteve a plenário cheio durante duas horas e meia, apoiou também a proposta de realizar uma marcha no Rio de Janeiro para exigir a libertação dos Cinco.

Lembrou igualmente promover que nas faculdades de Direito brasileiras se estude este caso como exemplo de violação dos direitos humanos e da arbitrariedade da justiça estadunidense.

Pela parte cubana intervieram no painel Zuleica Romay, presidenta do Instituto Cubano do Livro; Magali Llort, deputada e mãe de Fernando González, um dos Cinco, e a jornalista Rosa Miriam Elizalde, editora do Site Cubadebate.

Os palestrantes brasileiros foram o professor Theotonio dos Santos, o jornalista Mario Augusto Jakobskind, o advogado Ricardo Quiroga e o escritor Roberto Amaral, que moderou o debate.

Nesta terça-feira os palestrantes cubanos participarão em uma sessão especial da Câmera de Deputados de Brasília, a iniciativa é do Grupo Parlamentar Brasil Cuba e da liderança do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Parlamento Nacional.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário