terça-feira, 19 de abril de 2016

Brasil: Declaração do Ministério das Relações Exteriores da República de Cuba

Setores da direita representantes da oligarquia, em conluio com a imprensa reacionária do Brasil, apoiados abertamente pelas transnacionais da comunicação e o imperialismo, têm consumado, na Câmera de Deputados desse país, o primeiro passo daquilo que constitui um golpe de Estado parlamentar contra o governo legítimo do Partido dos Trabalhadores (PT) e a presidente Dilma Rousseff, que se vem preparando há meses.

Trata-se de um ataque baseado em acusações sem provas nem fundamentos legais contra a democracia brasileira e contra a legitimidade de um governo eleito nas urnas pela maioria do povo, como tem sido denunciado pela própria presidente, pelo ex-presidente e líder do PT Luiz Inácio “Lula” Da Silva e por inúmeros líderes de partidos políticos da esquerda e movimentos sociais brasileiros.

Desde o ano 2003, em que tomou posse o primeiro governo do Partido dos Trabalhadores, liderado por Lula, têm sido implementados no Brasil importantes programas sociais com um alto impacto na população menos favorecida. Segundo o Banco Mundial, 25 milhões de brasileiros deixaram de viver na pobreza, graças a programas como “Bolsa Família”; “Minha Casa, Minha Vida”; “Mais Médicos” e “Fome Zero”. Brasil se converteu em um influente ator internacional, defensor das causas justas e promotor da unidade e a integração latino-americana e caribenha.

A oposição golpista busca fechar o ciclo de governos populares do Partido dos Trabalhadores e com isso acabar com as conquistas sociais alcançadas pelo povo brasileiro, impor um governo neoliberal que permita o saqueio por parte das grandes empresas transnacionais das riquezas naturais deste irmão país latino-americano, especialmente suas imensas reservas de petróleo, minérios, água e biodiversidade, e que subordine sua política exterior aos interesses hegemônicos imperialistas.

Este golpe contra a democracia brasileira faz parte da contraofensiva reacionária da oligarquia e o imperialismo contra a integração latino-americana e os processos progressistas da região. Ainda, vai encaminhado contra os países do chamado grupo BRICS, que constituem um conjunto de poderosas economias que têm desafiado a hegemonia do dólar estadunidense.

O Ministério das Relações Exteriores da República de Cuba condena energicamente o golpe de Estado parlamentar que está em andamento no Brasil e apoia resolutamente o povo e o legítimo governo desse irmão país, bem como a presidente Dilma Rousseff, em defesa dos avanços políticos e econômicos e as conquistas sociais atingidas durante os governos do Partido dos Trabalhadores.

Havana, 17 de abril de 2016

Fonte Granma Diário
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário