sexta-feira, 11 de agosto de 2017

O significado de ser como Che Guevara

GERAÇÕES e gerações de cubanos cresceram marcadas por uma frase que os convoca a seguir o modelo do homem novo para a sociedade nova: Pioneiros pelo comunismo. Seremos como Che!

Com esta consigna se formaram até hoje, milhares de médicos internacionalistas e muitos mais profissionais e operários que muitas vezes no anonimato da rotina cotidiana ou dos contextos mais adversos em terras distantes também são como ele.

Hoje, ser como Che Guevara talvez se torne mais complexo que nos primeiros anos posteriores a sua morte, porque mais complexas são as circunstâncias que geram exclusão, pobreza e subdesenvolvimento. É por isso que são mais valiosos aqueles que como ele, uniram o altruísmo e o internacionalismo a sua condição de lutadores revolucionários.

O desejo de tomar como paradigma o exemplo do Guerrilheiro Heroico surgiu poucos dias depois de sua morte na Bolívia.

Então em Havana se organizou uma reunião solene na Praça da Revolução José Martí, na qual Fidel destacou as características principais de Ernesto Guevara de la Serna: «chefe capaz e corajoso», «combatente distinto», «médico distinto», «um dos mais familiares, um dos mais admirados, um dos mais queridos e, sem dúvida, o mais extraordinário de nossos companheiros de revolução».

Depois expressou a frase que parafraseada se converteria no lema dos pioneiros: «Se queremos expressar como desejamos que sejam nossos filhos, devemos dizer com todo o coração de veementes revolucionários: Queremos que sejam como Che!»

No momento de ser tombado em combate o guerrilheiro argentino–cubano em 8 de outubro de 1967, em Cuba já existia a União dos Pioneiros de Cuba (UPC), antecessora da atual Organização dos Pioneiros José Martí.

A partir de 1966, a UPC teve um caráter em massa e, em 1969, decidiu que seu lema seria o que conhecemos hoje e que muitas vezes repetimos nas escolas terminando cada ato patriótico e de compromisso.

Nos anos sucessivos a organização não só incrementou seus membros, mas também conseguiu fortalecer suas estruturas, desenvolveu o Movimento dos Pioneiros Exploradores, começaram a realização das assembleias de pioneiros, os encontros nacionais de chefes de coletivos e os congressos de pioneiros. Sem perceber-se, já estavam sendo como Che.

Para lembrar o Guerrilheiro Heroico cada 8 de outubro em todas as escolas de ensino primário do país as crianças da primeira série recebem das mãos de seus pais o lençol azul que os identifica como pioneiros.

A cerimônia é muito empolgante para familiares e professores, mas é muito mais para as crianças, as quais da ternura de seus seis anos começam a ser seguidoras do exemplo de um dos homens mais admirados e queridos da América Latina.

Para os que há muito tempo deixamos de ser pioneiros, a rota está traçada a partir de que aquele homem capaz, corajoso, distinto e extraordinário fez sua a causa dos povos e por esses povos oferendou sua vida.

Yenia Silva Correa

FONTE: Granma
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário