sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Prossegue na Venezuela sessão de trabalho da Assembleia Constituinte

Os 545 integrantes da Assembleia Nacional Constituinte(ANC), eleitos em 30 de julho por mais de oito milhões de venezuelanos, continuarão hoje em sessão de trabalho com vista ao início dos debates na sexta-feira no Poder Legislativo.

Ontem, na reunião com os parlamentares, o presidente Nicolás Maduro explicou que se adiou a instalação para 4 de agosto com o objetivo de esperar a adjudicação de 35 constituintes que serão credenciados nesta quinta-feira pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE)

Assegurou que o CNE deverá continuar com a entrega das credenciais dos eleitos e assim desocupar as ameaças sobre o processo de instalação.

A respeito, chamou o poder eleitoral a finalizar a auditoria posterior das mesas de votação das eleições de 30 de julho e rechaçou as declarações de Antonio Mugica, presidente da empresa Smartmatic, sobre uma suposta manipulação dos resultados.

'Eu acho que são mais de 10 milhões de venezuelanos, oito milhões que votaram e o resto que teve que enfrentar às balas e barricadas, às queima e bombas', destacou.

Assim, ratificou que com as falsas acusações de Smartmatic se procura menosprezar ou invisibilizar a vontade popular do povo venezuelano por meio de mentiras.

Nada nem ninguém poderá manchar a vitória do povo e a legitimidade da Assembleia Nacional Constituinte, reiterou Maduro.

Por outra parte, denunciou que se mantêm as ameaças econômicas, políticas e militares dirigidas pelo presidente estadounidense, Donald Trump, e um grupo de países contra a nação sul-americana.

Nesse sentido, revelou que o presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, planifica uma reunião em Lima para preparar uma coalizão contra a Venezuela, a fim de lançar agressões de ordem econômica, político, diplomática e militar.

Sobre isso, instruiu à ANC a criar uma comissão que informe nos foros internacionais, todos os avanços e resultados dos diálogos que iniciarão em seu seio na próxima sexta-feira.

'Tão importante como a economia é derrotar a agressão imperialista que se cerne sobre á Venezuela', disse durante o encontro celebrado no Poliedro de Caracas.

Também destacou que a equipe especial se dedicará a articular os parlamentos do mundo, as embaixadas, movimentos sociais e de opinião, para que desde o primeiro dia conheçam o trabalho da Assembleia Constituinte e derrotar qualquer manipulação à respeito.

FONTE: Prensa Latina.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário