sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Snowden tem evidências de espionagem dos EUA contra a Rússia

Imagen activa

Moscou, 25 out (Prensa Latina) O ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança (NSA, em inglês), o estadunidense Edward Snowden, possui dezenas de documentos relacionados aos programas de espionagem de Washington contra a Rússia, China e Irã, destacam hoje aqui meios de imprensa.
Alguns desses textos contêm material sensível a respeito dos planos contra adversários, tais como Rússia, China e Irã, afirma a agência noticiosa ITAR-TASS ao citar declarações de funcionários governamentais estadunidenses ao jornal Washington Post.

Se esses materiais sobre cooperação secreta forem publicados, as operações de inteligência de outros países junto aos Estados Unidos podem estar em risco, afirmaram as fontes.

Acrescentam que os documentos se referem a ações que em alguns casos envolvem nações que publicamente não são aliadas de Washington.

Os processos de troca de informação entre uma capital e outra, ameaçados pelo risco da divulgação, são delicados, advertem os oficiais estadunidenses segundo a ITAR-TASS.

Em alguns casos, uma parte do governo cooperante pode conhecimento a respeito dessa colaboração, enquanto outra, como o Ministério de Exteriores, pode que não, comentaram as fontes.

Interrogada a respeito, sublinha a agência de notícias russa, o escritório do diretor da Agência Nacional de Inteligência declinou fazer comentários.

A Casa Branca teve que dar explicações esta semana a 35 líderes mundiais sobre a espionagem eletrônica de que têm sido objeto, segundo o jornal britânico The Guardian.

Em particular, a espionagem estadunidense contra líderes políticos europeus incluiu a interceptação de suas conversas telefônicas e de sua correspondência via internet.

Washington evadiu hoje responder publicamente sobre um dos casos mais escandalosos, a acusação de espionagem telefônica contra a chanceler federal alemã, Angela Merkel.

O porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, não respondeu a perguntas sobre se a NSA "granpeou" no passado um aparelho celular de Merkel e indicou que o Governo não vai falar publicamente sobre o assunto.

tgj/jpm/es
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário