terça-feira, 13 de maio de 2014

Seminário de lançamento da Subsede Nordeste da REGGEN/Rede e Cátedra da UNESCO/UNU em Economia Global e Desenvolvimento Sustentável

Essa matéria foi publicada na Edição 470 do Jornal Inverta, em 16/01/2014


Seminário de lançamento da Subsede Nordeste da REGGEN/Rede e Cátedra da UNESCO/UNU em Economia Global e Desenvolvimento Sustentável
Érica Soares: Mesa de lançamento da Subsede nordeste da REGGEN/Rede e Cátedra da UNESCO/UNU em Economia Global e Desenvolvimento Sustentável, na Universidade Federal do Ceará.
Nos dias 5, 6 e 7 de dezembro foi realizado no campus Benfica da Universidade Federal do Ceará (UFC) em Fortaleza, o Seminário de lançamento da subsede nordeste da REGGEN/Rede e Cátedra da UNESCO/UNU em Economia Global e Desenvolvimento Sustentável.
Com o tema central O Paradigma da Economia Global e Desenvolvimento Sustentável à Formação Discente e Docente em Educação, as conferências e debates apresentados no Seminário ajudam a compreender a educação brasileira de forma crítica, trazendo à tona sua relação com o paradigma de Economia Global e Desenvolvimento Sustentável, presente tanto em debates teóricos das cúpulas acadêmicas, como nas capas de revista e jornais do nosso cotidiano.
Essa iniciativa do Grupo de Trabalho e Pesquisa (GPT) sobre Educação, Economia Global e Desenvolvimento Sustentável da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará (FACED-UFC) abre para os professores e estudantes cearenses a oportunidade de se somar a um esforço internacional e multidisciplinar que inclui mais de 60 instituições de educação superior e pesquisa nos cinco continentes.
A REGGEN (Rede de Economia Global-Global Economia Netbook) é uma rede global criada em janeiro de 1997 em uma reunião de economistas internacionais convocada pela UNESCO e pela UNU (Universidade das Nações Unidas) para realizar estudos sistemáticos sobre a globalização e sua articulação com as realidades regionais e nacionais.
A partir de seu convênio com o Centro de Educação Popular e Pesquisas Econômicas e Sociais (CEPPES), que o constituiu como sua secretaria executiva, passou a dirigir seus esforços à formação docente e, entre tais esforços, instituiu a disciplina Economia Global e Desenvolvimento Sustentável na cadeira de Economia política da educação na FACED-UFC.
Os precursores dessa iniciativa e atuais coordenadores da Subsede Nordeste da REGGEN, professor Aluisio Pampolha Bevilaqua e professor Nicolino Trompieri Filho, líderes do mencionado GPT, foram acompanhados no ato de abertura por importantes autoridades e cientistas de reconhecimento internacional. Por parte da Universidade Federal do Ceará, estiveram presentes na mesa o Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Prof. Gil de Aquino Farias; a Prof. Maria Isabel Filgueiras Lima Ciasca, diretora da Faculdade de Educação, e o Prof.
Valdemarin Coelho Gomes, também da FACED-UFC. O renomado economista brasileiro Theotônio dos Santos, Coordenador Geral da REGGEN e Presidente do Conselho Diretor do CEPPES, apresentou os objetivos gerais e o papel dessa rede de pequisa e formação na atual conjuntura brasileira e latino-americana.
O professor Francisco López Segrera, que foi Conselheiro Regional de Ciências Sociais para América Latina e Caribe e Diretor do Instituto Internacional de Educação Superior da UNESCO para a América Latina e Caribe (IESALC) no período entre 1994 e 2002, expressou o que são as Cátedras UNESCO no contexto da educação superior internacional.
Francisco Ivan Silvério da Costa, prefeito da cidade de Aracati no interior do Ceará, apontou também a importância da universidade e a Cátedra se vincularem às necessidades de formação no interior do estado e que Aracati não deve ficar de fora dessa iniciativa.
O professor Bevilaqua, editor-chefe do Jornal Inverta e membro do Conselho diretor da REGGEN e do CEPPES, encerrou o ato de abertura ao explicar a importância da REGGEN/Rede e Cátedra para os educadores brasileiros, para o povo em geral e, em especial, para a região nordeste do nosso país.
A presença do ex-reitor da UFC, professor Raimundo Helio Leite, e de representantes de diferentes instituições regionais, entre elas o Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Prefeitura de Fortaleza, demonstrou o interesse dessas instituições pelo debate proposto.
Como evidência do potencial de crescimento e vinculação com outras instituições, o Seminário contou com a participação de professores e pesquisadores de diversas instituições nacionais de educação superior, entre eles a professora Samya Nagib Maluf, da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), que desde 2012 conta com a Cátedra UNESCO em Educação e Inovação para Cooperação Solidária; a professora Marisa Pascarelli, do Instituto Superior de Teologia Aplicada (INTA-CE); o professor Antônio Cícero Cassiano de Sousa, do Instituto Superior de Educação do Estado do Rio de Janeiro (ISERJ); o professor Zacarias Jaegger Gama, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); e o professor Antônio Júlio de Menezes Neto, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), essas duas entre as três faculdades de educação brasileiras com conceito máximo na avaliação CAPES.
Durante o evento, o tema central do seminário foi desenvolvido através de três linhas de abordagem, apresentadas em diferentes conferências.
A Conferência magistral de abertura Tendências Mundiais e Regionais da Educação Superior, foi apresentada pelo Professor Segrera no primeiro dia do Seminário.
A segunda, A Crise da Economia Global e de Paradigmas nas Ciências da Educação e Formação de Educadores, ficou a cargo do professor Gaudêncio Frigotto, Professor Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), membro-fundador da ANPED e membro do Conselho da REGGEN. Já no último dia de evento, o professor Theotônio dos Santos apresentou a conferência A Economia Global e o Desenvolvimento Sustentável como Fundamento à Formação Docente e Discente.
Essas linhas foram então desenvolvidas em eixos temáticos através de debate em Mesas Redondas com cientistas e especialistas dos diversos campos do conhecimento, como o Prof.
João Batista Figueiredo, Professor Pesquisador e Diretor do Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira da UFC; a Professora Neide, Chefe do Departamento de Fundamentos da Educação da Universidade Federal do Ceará, os Professores Henrique Antunes Cunha Júnior e Hildemar Luiz Heich.
Para enriquecer os eixos desenvolvidas nas conferências e debates, vários estudantes e pesquisadores trouxeram para o os Grupos de Trabalho suas contribuições acadêmicas à educação brasileira.
Além das atividades ligadas diretamente ao tema central, foi apresentado o livro A Crise do Capital e suas Implicações nos Paradigmas da Educação, de Aluisio Pampolha Bevilaqua, lançado no Ceará em 2013, e foram lançados durante o evento dois livros: Avaliação Educacional Veredas: Fronteira de Eficiência, do professor Raimundo Helio Leite; e Revolução Cubana: Propostas, Cenários e Alternativas, do professor Francisco López Segrera.
Como parte essencial dessa atividade multidisciplinar, a cultura esteve presente nos três dias de evento. O grupo Lemos, do Laboratório de Epistemologia da Música da FACED-UFC, enriqueceu a abertura do evento com clássicos da voz e violão.
O dia 06 de dezembro foi enriquecido pelos tambores do grupo Aláfia Tioder, também do Laboratório, que entoou nossas raízes africanas num dia em que a coordenação do evento prestou também homenagem ao falecido líder revolucionário Nelson Mandela. As cores e vozes do Coral Vitrola Nova, um grupo destacado da cena cultural independente de Fortaleza, emocionou os presentes no último dia de evento.
A Cátedra realizou também, prévio a realização do Seminário, o Curso semipresencial de extensão Internacionalização da Educação Superior, ministrado pelo Professor Francisco López Segrera.
Essa oportunidade ofereceu aos estudantes uma análise comparada dos principais temas e tendências da educação superior no nível mundial, assim como uma caixa de ferramentas para levar a cabo processos de internacionalização.
O principal desafio para esse evento não foi por sua magnitude nem ineditismo, mas por se tratar de uma universidade fora do eixo sul-sudeste.
O Ranking Shanghai das 500 melhores instituições de educação superior do mundo aponta que das 10 melhores, oito são dos EUA, país que hospeda 53 das 100 melhores instituições do mundo. Nesse mesmo ranking aparecem 10 latino-americanas, seis delas brasileiras: cinco da região sudeste e uma do sul.
A mesma desigualdade que observamos entre os países chamados ‘desenvolvidos’ e ‘em desenvolvimento’ aparece também no âmbito nacional.
Fundar um novo espaço questionador da estrutura vigente implicaria dificuldades nos grandes centros acadêmicos do país, mas representa um ato ousado numa região historicamente excluída pelas “elites pensantes”, que deve enfrentar piores índices de avaliação e qualidade além de uma defasagem abismal de investimentos.
Apesar dos obstáculos que foram impostos ao evento durante sua organização e realização, a comissão organizadora demonstrou que não há desafio grande demais para quem tem um objetivo claro e um compromisso sério com a educação transformadora.
Nesse mundo de desigualdades que atravessa um momento de crise estrutural, quando a barbárie do capital recai com força sobre a classe trabalhadora, quando se vê ameaçada nossa capacidade de sustentar a vida humana na terra, nós educadores temos que resolver um difícil problema: o que ensinar? Aos jovens que ingressam na educação formal, vamos ensinar uma ciência moribunda que já não explica nossa realidade? Vamos ensinar que com estudo e trabalho formal podem virar bons burgueses? E, por outro lado, vamos formar professores que se submetam a condições nefastas de trabalho, com salários de fome, e implementam um currículo que reproduz os valores de uma sociedade injusta? Esse evento lança um espaço de pesquisa cujo objetivo é responder a essas inquietações, já que contribui com a busca de um novo paradigma para a educação e se dedica à formação de recursos intelectuais e técnicos para o desenvolvimento de uma nova sociedade.
A lista completa dos palestrantes e debatedores do Seminário, assim como as fotos do evento podem ser apreciadas no site: http://www.seminarioreggen.ufc.br/

Ousar Lutar, Ousar Vencer!
Venceremos!

Júlia Pereira
Membro do CEPPES-MG
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário