segunda-feira, 15 de junho de 2015

Em defesa do Mercado da Bela Vista!

O bairro da Bela Vista tem sua história e seu cotidiano inteiramente ligado ao mercado público do comunidade. Quem olha para o equipamento não imagina o seu passado de prosperidade. O que pode se observar hoje é o total abandono do prédio

A região do bairro da Bela Vista que antes era totalmente esquecida, a partir de 1964 começa a crescer impulsionado pela inauguração do mercado, iniciando não somente por toda a atividade comercial, mas que também se tornaram o ponto de referência da compra de gêneros de primeira necessidade, o ponto de encontro da boa conversa, das reuniões entre famílias e o centro de abastecimento para a comunidade de baixa renda que comprava a granel.

A partir dos anos 2000, além dos boxes comerciais, o mercado público ganhou uma quadra poliesportiva e um teatro, espaços importantíssimos para o desenvolvimento e bem-estar da população. Não é exagero dizer que o bairro cresceu e criou vida através do Mercado da Bela Vista, pois representa além de um espaço de sociabilidade, um local de lazer, de prática de esportes para a juventude, o que implica em melhor qualidade de vida.

Entretanto, nos dias de hoje com a ascensão de grandes supermercados nas proximidades do bairro e a omissão por parte do poder público, que faz vista grossa às necessidades da comunidade, a permanência do Mercado Público se torna cada vez um ato de resistência contra o monopólio privado.  Basta uma simples volta no entorno do mercado para se constatar a tal vista grossa. No entorno do marcado, calçadas esburacadas, o mato que cresce abundantemente, paredes imundas, falta de segurança e o lixo que se avoluma pela calçada, sem falar do mau cheiro da lixeira do prédio, onde são jogados restos de carne, peixe, frutas e verduras estragadas e de uma coleta de lixo do mercado ineficiente, o que acaba provocando uma serie de incômodos para a população da redondeza, para os que trabalham no local, bem como para os consumidores que ali vão fazer suas compras. O teatro e a quadra poliesportiva foram se deteriorando paulatinamente, a tal ponto que hoje encontram-se praticamente inutilizáveis.

Fica fácil concluir que o lobby dos grandes supermercados induz o poder público a esquecer deste importante aparelho para a comunidade. Se não podem tirá-lo dali, o deixam agonizar até perder sua função social primeira: a comercial e de lazer da comunidade.

Só que em nome da grande iniciativa privada sacrifica-se toda uma comunidade que cresceu em torno do Mercado Público.  Todos acabam prejudicados, desde os pequenos comerciantes do bairro, consumidores dos serviços ofertados no local, e, a juventude que utiliza a quadra e o teatro para sua educação e qualidade de vida.

Sendo assim, não resta alternativa para a comunidade da Bela Vista a não ser organizar moradores do bairro, jovens e comerciantes, a lutar pela imediata reforma e manutenção do importante Mercado Público. Defender o Mercado Público é muito além de defender o comércio popular, mas é também defender o direito dos moradores da Bela Vista de terem um local de interação e desenvolvimento independente, sem precisar passar pelo código de barras das grandes redes de supermercados.

CLCN
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário