quarta-feira, 20 de abril de 2016

UnaMujer (Venezuela) denuncia golpe contra a Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff: nova estratégia imperialista

A investida imperial hoje dá mais um passo em sua ofensiva para derrubar governos progressistas da Pátria Grande, com a votação na Câmara dos Deputados do Brasil, em favor de continuar o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, com o objetivo da golpeá-la. O ataque progressiva e sistemática sobre esta mulher por sua postura irrepreensível e firme em favor de seu povo e contra as políticas neoliberais, é visto como uma ameaça para o império norte-americano e para a direita brasileira.

Os Estados Unidos já não impõem mais seus fuzileiros navais, para impedir o avanço de nossos povos na luta pela independência total. Apela agora para os chamados "golpes institucionais", que já foram implementados em Honduras para depor o presidente Manuel Zelaya, e no Paraguai, na deposição do presidente Fernando Lugo. Agora tentam isso com a presidente Dilma Rousseff, desrespeitando a decisão soberana de mais de cinquenta milhões de brasileiros e brasileiros.

A América Latina começou o século XXI com os governos de esquerda e progressistas, que emergiu das lutas populares contra o pacote neoliberal, liderados por governos de direita, começando esta política anti-neoliberais na Venezuela no primeiro governo revolucionário do presidente Hugo Chavez Fríaz em 1999 . Hoje com suas ações intervencionistas do imperialismo, querem restaurar em nossa Pátria Grande a nefasta era do capitalismo neoliberal.

Os governos progressistas de Lula e Dilma no Brasil resgataram milheres de brasileiros e brasileiras da pobreza, abrindo as portas da participação popular, aprofundando a democracia social, a não discriminação e o fortalecimento da integração entre os povos e governos América Latina e Caribe, com uma visão anti-imperialista, com soberania plena.

As mulheres venezuelanas em suas diversasformas organizações e diferentes setores: camponesas, afro-descendentes, trabalhadoras, indígenas, esportistas, intelectuais, pessoas com deficiência, entre outros, articuladas na União Nacional das Mulheres (unamujer), junto ao povo venezuelanos, expressa hoje a nossa solidariedade com a presidente Dilma Rousseff, exemplo a seguir por sua inteligência, capacidade e coragem para assumir o desafio de dirigir o destino de grande nação, como é o Brasil.

Expressamos nossa preocupação e rejeitamos as ações futuras, que podem se desencadear no processo deste julgamento, que agora vai para a responsabilidade do Senado brasileiro. Esperamos que a justiça prevaleça e a vontade do povo que elegeu a primeira presidenta seja respeitado, junto com o Partido dos Trabalhadores (PT).

Mulheres da Grande Pátria de Bolívar e Chávez, acompanhamos solidariamente neste momento difícil para a presidenta Dilma Rousseff e seu povo, que luta diariamente nas ruas do Brasil contra a oposição canalha  que tenta destituí-la.

Viva Dilma Rousseff!!!
Viva o Povo do Brasil!!!
Viva a União latinoamericana e caribenha!!!

Unión Nacional de Mujeres

Fonte Unión Nacional de Mujeres



Reações:

0 comentários:

Postar um comentário