sábado, 8 de julho de 2017

A Revolução Cultural

A revolução cultural é a criação da nova cultura socialista, proletária quanto à sua essência de classe, em vez da velha cultura burguesa.

O incremento do sistema de instrução e a criação de todas as condições para que as mais amplas massas trabalhadoras se incorporem na política e assimilem os conhecimentos e calores estéticos; a divulgação da ideologia marxista e a organização de toda a vida espiritual dos povos de acordo com os seus princípios; a liquidação dos hábitos e de concepções pequeno-burguesas – é este o conteúdo básico da revolução cultural.

O estado da ditadura do proletariado deve dirigir as instituições da cultura e todos os meios de influencia espiritual sobre os homens, ou seja, teatros, museus, cinemas, emissoras de rádio e televisão, imprensa, etc., tornando-os patrimônios de todo o povo. O estado toma nas suas mãos a instrução e educação dos trabalhadores e transforma radicalmente, de acordo com os interesses de todo o povo, o sistema de instrução geral e de instrução especializada (tanto secundário como superior). Isto abre para as mais amplas massas trabalhadoras possibilidades inéditas de dominassem as conquistas da cultura humana e elevarem a sua instrução geral e especial

Como resultado da revolução cultural realizada na base das transformações socialistas da economia e das relações sociais e políticas surgem uma cultura qualitativamente nova, a cultura socialista que é uma das principais conquistas da Revolução dos Trabalhadores, nas esferas da ciência, arte, literatura, educação, instrução, etc. o socialismo emula o surgimento de genuína cultura de inspiração popular, que é um patrimônio de todos os trabalhadores.

V.Afanássiev, E.Bagrámov e E.Vássina.

FONTE: Curso Elementar de Comunismo. Ed. Progresso. Moscou, URSS (1982).
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário